segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Vitrine Virtual, Lu Fernandes

ENSAIO: Ap. 301, Pachelly Jamacaru, Dedicado a Dihelson Mendonça

AP 301 ensaia a ansiedade de um fotógrafo que ao chegar num grande centro urbano, lhe ocorre à paranóia de não pode ir as ruas fotografar, temeroso de perder seu equipamento para agressividade das grandes metrópoles! Diante do conflito entre a sua grande paixão pela fotografia e a sua fobia, enclausurado no AP 301, ele medita, e, no universo das possibilidades e das não, recorre o seu olhar para as paredes, o interno e o externo de um apartamento, as cortinas, os telhados, objetos estáticos e, para a sua amada que o liberta das grades psíquicas do AP 301.

Este ensaio está dedicado ao meu amigo e incomparável artista Dihelson Mendonça, em retribuição a homenagem que me foi prestada tão carinhosamente no Blog do Crato. E, traz como mensagem maior aos amantes da fotografia, que o olhar, liberta!









Fotos: Pachelly Jamacaru,
Fortaleza, de: 25 a 27 Setembro 2009

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Ensaio: The Many Faces of a Man - By Dihelson Mendonça

Dedicado ao Poeta Wilson Bernardo.

wilson bebado 01


wilson 04


wilson bernardo por Dihelson Mendonça


Hence, there´s no possibility of the undesirable!
undestructive am I into my fragile soul
sobber up with so many things I´ve drawn
drunk of life, lost in the champs of my own

Curtains rot by the sounds of bricks
dropped shadows emerge from the sudden lights
My heart is a monster who flies and fights
Hard and soft like a bunch of sheeps

Seasons indulge unto me in silence
while prying eyes chant to all forgotten eras
Mute is the second. There ain´t a word to spell...

The universe is confined unto this room
and even though screaming sounds of doom
My heart still beats, drunk on dreams one day I felt


Dedicated to a great friend of mine, Wilson Bernardo.
By: Dihelson Mendonça

Ensaio - Águas - por Claude Bloc

.
Dedico este ensaio a Pachelly Jamacaru o grande inspirador de minhas "inspirações fotográficas". Sei que não chego nem a seus pés. Ele tem a arte no sangue e nas mãos.
.
Mas, mesmo assim, ouso passar através da imagem, minhas sensações do momento. Desta vez como tema recorrente estão a terra, a água, o mato, o tempo.
.
**********
.
.
Captar a imagem no momento preciso
precipitar-se no abismo de um instante
.
.
.
entrar na voragem da hora
e num átimo de segundo
.
.
captar sua essência
e eternizar o tempo
num flagrante concreto
.
.
e pôr na mesma linha
a cabeça que sonha
o olho que capta
e o coração que pressente.
.
.
Texto e fotos de Claude Bloc
Imagens captadas em Assaré
.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

ENSAIO: A ROMARIA DO CALDEIRÃO E SUAS SENHORAS MULHERES...Wilson Bernardo

O que muito me chamou atenção foi perceber as inúmeras senhoras possivelmente
remanescentes dos ancestrais colhedores de grãos.

A labuta dos pés nacedoras do que foram frutos da terra
As mãos nacedoras do parto que a terra desfrutifica o milagre da partilha

UM tempo de olhares a feitura do homem na terra molhada de suor... A ESCOLA
DAS RUGAS.

Mães e filhas do mesmo destino do que a terra agrestes os fetos

As senhoras contemplativas de semblantes a semeadura

A santa Cruz de que o deserto é o Edem da fé chapadas

A estrada de poeira batida, fronteiras vencidas na fome do milagre BEATOS!
Wilson Bernardo(Texto poema & Fotografia)

sábado, 19 de setembro de 2009

Vitrine Virtual, Pachelly Jamacaru

CALDEIRÃO DA STA. CRUZ DO DESERTO... Uma história a não esquecer!

Caminhos que levam ao Caldeirão.

Uma nova esperança!

Um olhar que atravessa o tempo!


Fotos Pachelly Jamacaru

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Ensaio: A Flor - Por Claude Bloc

Se quisesse não conseguiria
desenhar a flor que brota
ou pintá-la numa tela,
.
uma aquarela
com muita cor,
um toque disforme
um traço perfeito
.
mesmo se eu pudesse,
não conseguiria,
desenhar o viço e a beleza
nessa tela abstrata
onde a flor retrata a cor
que não conheço.
.
Se quisesse ser diferente
eu certamente
não conseguiria.
E como a flor
eu calaria
só para não ter
de quem dizer a dor
ou saber do cheiro
da flor.
.
Texto e fotos por Claude Bloc
.

ENSAIO: Romaria Dasdores... Pachelly Jamacaru





terça-feira, 15 de setembro de 2009

ENSAIO:Romaria de N.S das Dores...O belo,o sagrado e o profano na Chapada do Araripe!Wilson Bernardo.

Minha Peregrinação Fotográfica se acasala em a casulos no que a Chapada
tem de Melhor que é a sua diversidade humana. O sagrado e profano na
sensualidade das almas e das espécies.
O beijo da flor,que provoca sexualidade.
O sacramento que o corpo protege o fogo do corpo.

A contradição do que é Divino e Maravilhoso Organismo.

Os ex-votos: O guardiã dos desejos agraciados.

O preconceito que se veste em graças alcançadas na cura do corpo.

A idade de um desejo é tão infinito, o quanto as necessidades do MILAGRE!

O belo e profano no corpo santo das castas: Sexo!

WILSON BERNARDO(Texto & Fotografia)

Vitrine Virtual - Emerson Monteiro